Cidadãos planejam esquema de fuga com equipamentos do censo para combater fome – Joaquim Paulo

Joaquim Paulo, Jornalista, afirma que, Este sentimento de apropriação é exacerbado pela falta de oportunidades e pela necessidade urgente de recursos básicos.

Em meio a uma grave crise de fome e desemprego, jovens angolanos que se candidataram para trabalhar como recenseadores e supervisores no próximo censo populacional e de habilitação planejam fugir com os equipamentos fornecidos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Os candidatos, desesperados para sobreviver, prometem vender computadores, tablets e telefones para obter dinheiro e sustentar suas famílias.

Fontes confiáveis relataram que os jovens estão a se organizar em grupos privados no WhatsApp, mapeando estratégias detalhadas para garantir a fuga com os equipamentos valiosos. Este comportamento não é novidade em Angola, sendo recorrente em vários programas do governo que disponibilizam recursos para a população.

Alguns dos jovens envolvidos justificam suas ações alegando que os equipamentos pertencem ao povo angolano, uma vez que foram adquiridos com dinheiro público. Este sentimento de apropriação é exacerbado pela falta de oportunidades e pela necessidade urgente de recursos básicos.

O Instituto Nacional de Estatística enfrenta um desafio monumental para garantir a integridade do censo, essencial para o planejamento e desenvolvimento do país. A situação lança luz sobre a profunda crise socioeconómica que aflige Angola, onde a fome e o desemprego levam a medidas extremas de sobrevivência.

A PONTUAL continuará a acompanhar o desenrolar desta situação, que destaca a urgência de soluções sustentáveis para combater a pobreza e o desemprego entre a juventude angolana.

2 thoughts on “Cidadãos planejam esquema de fuga com equipamentos do censo para combater fome – Joaquim Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *